top of page

Mulheres engravidam todos os dias no mundo. Após celebrarem (ou não…) a confirmação da gravidez, sentimentos de dúvida e ansiedade tomam conta da maioria das mulheres.

 

Quando uma mulher engravida, ela não pensa no que pode ser. A gente pensa no básico, no que acontece de forma corriqueira com todas as mulheres que nos cercam, no que é típico. Ninguém imagina que vai gerar uma criança com deficiência. Então, quando eles chegam, é uma enorme surpresa...

Design sem nome (22).png

Angelica Freitas é Pastora da Igreja Metodista no Rio de Janeiro, casada com o Pastor Glauco Ferreira e mãe do Asafe - adolescente diagnosticado com o Transtorno do Espectro Autista em 2012.

Graduada em Teologia, especialista em Análise do Comportamento Aplicada, escritora e idealizadora do projeto Autismo na Igreja (@autismonaigreja no Instagram).

“Maternidade Atípica” é a maneira como muitas pessoas se referem às mães de pessoas com deficiência.

 

Ninguém escolhe ter um filho com deficiência – no meu caso, um filho autista.

 

Quem sabe, talvez eu tenha sido escolhida para tão desafiadora missão. Fato é que para algumas perguntas não existem respostas, e cada uma de nós encara a vida após a maternidade de maneira individual e peculiar.

 

Com o passar do tempo, a gente aprende a fazer menos perguntas e buscar alternativas para se tornar a melhor resposta que o nosso filho precisa ter.

 

Pensando nisso, eu quero mostrar pra você que existe vida após o diagnóstico.

 

Eu quero te mostrar que a maternidade atípica é como viajar por um caminho alternativo.

 

E sim, ser mãe é padecer no paraíso!

Experienciar a maternidade é algo profundo, intenso e transformador, mas é preciso que não permitamos ficar encobertas e esquecidas diante das exigências que ela nos traz. Para isso é preciso estar desperta e consciente de que ser apenas mãe não basta!

De certa maneira, é natural e corriqueiro que uma mulher se esqueça da sua essencia e resuma toda a sua existência aos cuidados da sua criança. Quando se tem um filho com desenvolvimento atípico isso se torna ainda mais grave, e o que se encontra todos os dias são mulheres que desistiram de si mesmas, que se sentem sozinhas, cansadas e sobrecarregadas - mulheres que desistiram de viver...

 

Este e-book te guiará na redescoberta da sua essência de Mulher, na reconexão com a sua própria individualidade, te ajudará e sentir prazer novamente com coisas simples, com o autocuidado, e te impulsionará a vivenciar a autenticidade dos desejos e sonhos que são tão seus.

1636249190.png
bottom of page